DICAS DE TRILHAS: TRILHA DO MOURÃO E PEDRA DO ELEFANTE

Olá, amigos!

Dando continuidade à sessão “Dicas de Trilhas”, hoje é a vez da Trilha da Pedra do Elefante, que fica entre os bairros de Itacoatiara e Itaipuaçú, em Niterói e Maricá.

Também chamada por alguns de Trilha do Mourão, essa trilha pode ser classificada como nível pesado, possuindo inclusive um pequeno trecho de escalada no final.

Marquei 2 distâncias para esta trilha. A 1ª saindo do começo da subida da estrada que leva à Itaipuaçú e a 2ª “apenas” da trilha propriamente dita.

Na 1ª opção, temos uma distância total de 3km , inclinação média de 10% e elevação acumulada de aproximadamente 350 metros.  Esses dados são referentes somente ao trajeto de ida.

Link do trajeto no Strava:  https://www.strava.com/segments/8736236

A 2ª opção, somente a trilha, é mais curta, mas não por isso é mais fácil. Sua distância total é de 1,8 km , inclinação média de 9% e elevação acumulada de aproximadamente 200 metros. Também, somente o caminho de ida.

Link do trajeto no Strava:  https://www.strava.com/segments/9420089

Caso faça a primeira opção, tome muito cuidado ao subir a estrada correndo ou andando, pois em muitos trechos não há acostamento e os carros passam bem rápido. Vá sempre bem pelo canto e fique atento a tudo que está acontecendo.

Chegando ao final da subida, você vai ver a entrada da trilha. Ela é bem sinalizada e fácil de achar. Você ainda pode curtir o visual do mirante aonde se pode avistar a Praia de Itaipuaçú. É neste local também, que se por acaso você queria fazer apenas a 2ª opção, pode parar o seu carro.

Entrada da trilha: Bem indicada e de fácil acesso.

Logo no começo da trilha você tem amostra das dificuldades que vai encontrar. Subidas íngremes, terreno irregular, muito mato, trechos técnicos… Tudo que uma trilha pede!

É comum também passar por alguns grupos de pessoas fazendo caminhadas pela trilha. Caso não dê pra passar junto (em muitos momentos não dá) aguarde sua vez, se for o caso, e siga. Sem estresse!!

Mais ou menos no meio do caminho você vai encontrar o primeiro clarão do trajeto. Lá, você encontra outra placa de sinalização. Siga em frente.

 

Primeiro clarão da trilha: Sinalização ok!

 

Á partir deste ponto, fique ligado! Mais a frente haverá uma espécie de bifurcação na trilha e você tem que manter à esquerda. Não se esqueça!

Após esta bifurcação, você vai percorrer mais alguns metros e dar de cara com uma pedra… ou melhor, um muro! Embora você ache que já chegou, ainda não chegou. Começa ali a escalada!

Bom, no começo também achei que era impossível escalar, mas não é! A dica é: suba sempre seguindo a fenda. Sim, há uma fenda nesta pedra e você tem que sempre seguir pisando por dentro dela para escalar com segurança. Se você for pela pedra, pode escorregar. Não há necessidade de usar nenhum equipamento de escalada específico, mas tome cuidado e seja cauteloso.

E aí… Vai encarar?! Siga sempre pela fenda!

Dali pra frente ainda vai haver mais uns 2 ou 3 trechos de escalada até chegar ao ponto principal. O cansaço termina e o visual compensa tudo!

Feio, não?! Hehehehe…

Calma, mas não acabou aqui… Cuidado com a descida! Geralmente, é aonde as pessoas relaxam e os acidentes ocorrem. Desça devagar e com muito cuidado sempre olhando por onde pisa. Se estiver correndo, usa a descida para descansar e deixe pra correr mais forte no plano.

No nosso canal no youtube, temos um vídeo com o resumo dessa trilha. Dê o play e confira!

Assim como escrevi no começo do artigo, classifico esta como uma trilha pesada e não aconselho fazê-la sozinho.  Mas se por acaso for, não esqueça de levar o celular e dizer a alguém aonde você está indo.

Ah… E obviamente não esqueça de usar roupas leves, tênis apropriado e de levar sua água.

E o principal: NÃO JOGUE LIXO NAS TRILHAS! A natureza agradece.

Abraços e boas trilhas!

 

Comentários estão fechados.