TRILHANDO POR AÍ ENTREVISTA: DEZ PERGUNTAS PARA FLÁVIO LOUREIRO

Salve, rapaziada!

Dando sequência a série “TRILHANDO POR AÍ ENTREVISTA”, hoje é dia de conversar com o Ultramaratonista Flávio Loureiro.

Flávio tem 43 anos, é casado, trabalha no Corpo de Bombeiros e é fundador de uma das maiores comunidades sobre corrida de todo o Facebook: a Viciados em Corridas de Rua.

Neste bate-papo, Flávio nos fala sobre o início, da responsabilidade de administrar uma página com tantos seguidores e dá algumas dicas para quem quer iniciar do mundo da corrida.

Confira…

Trilhando Por Aí: Como tudo começou e como a corrida entrou na sua vida?

Flávio Loureiro: No final de 2009 cheguei a pesar 98 kg e isso já estava me atrapalhando muito em muitos serviços simples, principalmente em meu trabalho, comecei a fazer musculação e na academia havia um grupo que faziam passeios por trilhas, fui convidado e fui em uma, lá conheci uma pessoa, que hoje é uma super amiga, ela me convidou para participar de uma prova de rua e lá fui eu na minha primeira prova, em julho de 2010.

TPA: E o Trail Run? Por que é tão bom correr no meio do mato?

FL: Comecei a praticar o trail run no final de 2011 e foi uma experiência sensacional, pois nas corridas de montanha o visual sempre é gratificante, mesmo diante das dificuldades do percurso.

TPA: Você é o fundador e administrador da maior comunidade sobre corridas no Facebok, a Viciados em Corridas de Rua, que possui mais de 70 mil membros. Quando começou, pensou que fosse chegar tão longe?

FL: O Viciados em Corridas de Rua não é o maior grupo de corridas, mas com certeza um dos maiores, eu o criei meses depois de começar a  correr, pois precisava de informações sobre corrida, coisas como tênis, alimentação, etc. Então adicionei amigos que fui conhecendo ao longo das corridas e dessa forma o grupo foi crescendo e sinceramente não esperava este crescimento.

 TPA: Ter tanta gente em uma comunidade idealizada por você não deixa de ser uma responsabilidade, certo? Como você lida com isso?

FL: Já tive muitos problemas para administrar o grupo, hoje em dia os próprios membros policiam as postagens e quando algo está em desacordo com o propósito do grupo me mencionam na postagem para que eu possa resolver, então hoje em dia está muito mais tranquilo ser administrador de um grupo grande como ele é.

TPA: Você correu os temidos 100 km da Patagônia Run. Conte-nos um pouco mais sobre esta experiência única. Isso mudou sua vida de alguma forma?

FL: Em 2014 decidi chegar aos 100k em uma corrida e como sempre ouvi falarem muito bem da Patagônia Run escolhi ela como A PROVA, correr 100k já é difícil e para dificultar escolhi uma corrida de montanha. Foi uma prova incrível, com largada a meia noite de sexta e corri o sábado praticamente todo, pois cheguei às 8 da noite, um percurso bem difícil onde o frio durante a madrugada piora as condições para correr, porém o visual é sensacional, tive problemas com hipotermia durante a noite e graças as pessoas que me deram suporte no posto de controle voltei a correr, gostei tanto que voltarei ano que vem.

TPA : Está marcado para Outubro o “Outubro Rosa”, evento criado por vocês. Conte mais sobre ele pra gente. De onde surgiu a ideia?

FL: As inscrições do Outubro rosa encerraram, a ideia de fazer uma corrida com este tema surgiu depois de conversas com corredoras e de falarmos da importância do auto exame, então nada melhor do que juntar a informação com a corrida! Teremos a corrida e palestras de profissionais da área de saúde , além de depoimentos de corredores que venceram o câncer.

TPA: Qual são os planos para o futuro? Quais os próximos desafios?

FL:  Estou treinando para voltar ano que vem a Argentina e fazer os 130k da Patagônia Run, será bem difícil, mas quanto mais difícil melhor!

Projeto Patagônia Run 130k segue firme e forte!

TPA: Certa vez, ouvi alguém dizendo que o principal benefício que ganhou na corrida foram as amizades. Você concorda com isso?

FL: Na corrida com certeza conhecemos e fazemos grandes amizades, muitas desses servem de motivação para nossos desafios.

TPA: Quais são suas dicas pra quem quer começar a praticar o correr hoje? O que não pode faltar?

FL: Minha dica é correr se divertindo, deixe o tempo e os recordes pessoas para o futuro, faça seu corpo se acostumar e depois sim vá atrás de desafios mais pesados, antes de tudo procure um médico para saber como anda sua saúde e depois procure um profissional de Educação Física para ter um acompanhamento, assim tudo será mais seguro.

 TPA: Pra finalizar, deixe uma mensagem para todos os nossos seguidores e amantes de corrida.

FL: Pessoal  vamos correr por prazer, curtir os amigos, deixe a endorfina agir, correr sempre com segurança, saúde acima de tudo. Um grande abraço!!!

Abraços e boas corridas… Até semana que vem com mais uma “Trilhando por Aí entrevista”!

Comentários estão fechados.