TRILHANDO POR AÍ ENTREVISTA: DEZ PERGUNTAS PARA LEONARDO TORRES

Olá, amigo corredor!

A entrevista desta semana é com Leonardo Torres.

Formado em  Educação Física em 2006 na faculdade UNIVERSO, Pós graduado em Massoterapia Clínica pela FAMATH 2008 e Anatomia e Biomecânica do Movimento Humano pela UNIVERSO 2009, Leonardo é fundador da Torres Trail Run, uma equipe especializada em corridas de trilha.

Confira aqui nosso papo!

Trilhando Por Aí: Como tudo começou e como a corrida entrou na sua vida?

Leonardo Torres: Sempre fui fascinado por atividade física, de todas as formas. Na infância corria atrás de pipa, subindo e descendo a estrada da cachoeira, São Francisco (onde meus pais ainda moram), Brincava de pique e policia ladrão, subindo e descendo morros aqui da região. Na adolescência treinava na areia de são francisco, depois quando servi as forças armadas e em 2006, comecei a treinar pra participar de provas, no último ano da faculdade. Dai pra frente foi só alegria! 

TPA: E o Trail Run? É uma simples corrida ou um estilo de vida?

LT: O Trail Run é um estilo de vida onde você vive se superando, seja nas provas ou principalmente nos treinos. Quem entra por modismo, não fica porque cansa, toma o seu tempo e precisa de muita dedicação.

 TPA: Você é fundador de uma equipe especificamente voltada para o Trail Run, a Torres Trail Run. De onde surgiu esta ideia? Fale-nos um pouco mais sobre a sua equipe.

LT: Em 2012 comecei a trabalhar com os amigos da FF Sports em São Francisco. Um dos meus treinos favoritos desde a época de faculdade, era subir o parque da cidade o mais forte possível. Em 2013 fiz minha primeira prova de montanha em Saquarema, na serra do roncador, a partir daí não quis outra coisa. Treinava só para provas de montanha.Em Agosto de 2014, com o incentivo de duas amigas, resolvi trabalhar especificamente com o trail run, primeiro porque era o que eu gostava de fazer e segundo que era o único, pelo menos em Niterói, e esse é o nosso diferencial. 

 TPA: Em sua opinião, qual o principal dever de um técnico/treinador?

 LT: Cuidar dos seus alunos e tentar direciona-los para que alcancem seus objetivos com uma certa segurança para que não se machuquem ou fiquem frustrados. Porque se deixar por conta do aluno, ele é capaz das maiores “loucuras”.

 TPA: Como é viver do esporte no Brasil?

LT: No Brasil se você não vem de uma família influente ou com dinheiro, você não vive de nada, apenas sobrevive e o esporte é uma das principais atividades que não dá dinheiro pra viver com mordomia. Mas quem trabalha com prazer, consegue ter o mínimo de conforto. 

A galera da Torres Trail Run unida em mais uma prova.

 TPA : Você é um professor que ainda compete em alto nível. Você acha que isso faz diferença para o seu aluno?

LT: Acredito que sim. Eles gostam de me ver correndo, mesmo que não complete a prova ou não chegue em uma boa posição. Tudo o que passo para eles, já fiz e muito, errando principalmente para depois acertar. Eu sou minha própria cobaia, ainda erro comigo mesmo nos treinos, mas com eles procuro direcionar sempre com segurança.

 TPA: Sempre vejo o povo do Trail Run muito unido, mesmo sendo pessoas com treinadores e equipes diferentes. Acredita que esta união seja essencial para o fortalecimento do esporte?

LT: No Trail Run, somos uma grande família. Passamos pelos mesmos perrengues, as mesmas dificuldades da prova para todos, por isso nos unimos, todos com um só objetivo, superar a prova e terminar o percurso. Essa é a nossa maior satisfação.

TPA: Acredito que ver um aluno seu chegando nas primeiras colocações e melhorando seus resultados é como ver um filho vencendo aquele joguinho de futebol quando criança. É por aí mesmo?

LT: É assim mesmo. Cada um passa a ser um irmão, filho ou pai. Com o passar do tempo, cada aluno fica mais amigo. E a nossa alegria é ver esse aluno alcançando seu objetivo, seja chegando nos primeiros, melhorando seu tempo, completando uma prova ou participando com prazer sem compromisso de resultado. Cada um com seu objetivo e curtindo a sua onda. Mas sempre respeitando os outros colegas sem deixar subir à cabeça.

 TPA: Quais são suas dicas pra quem quer começar a correr na trilha? O que não pode faltar?

LT: Corra sem compromisso, não se preocupe com nada, apenas curta a corrida e o local. O que não pode faltar, é um grupo de amigos para te levar em uma trilha bacana e aproveitar o dia especial.

TPA: O que pensa sobre o futuro do Trail Run no Brasil.

LT: É um futuro próspero e produtivo. O Trail Run está crescendo em passos largos. Hoje temos excelentes provas em lugares maravilhosos, mas infelizmente, alguns organizadores estão perdendo a noção em relação aos valores. Tem provas no Brasil que estão mais caras que uma no exterior. Mas ainda acredito que esses mesmos irão ter um bom senso pra frente. 

 

É isso aí galera… Abraços e até a próxima!

Comentários estão fechados.